Escrever sem borracha

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Este blogue está morto

E a culpa é da Netcabo, que retirou o espaço pessoal para eu poder alojar as entrevistas áudio. Por isso vou lançar um novo no blogue e no wordpress, só para chatear.

O conteúdo vai ser sério desta vez, granjeado com o habitual humor (ou falta dele, conforme). Diz que vai ter opiniões, falar sobre a vida, tem citações de autores famosos que eu nunca li e as minhas próprias ideias. E assim se perde mais umas tardes.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Câmara Lenta: Os inocentes (1961)

Os inocentes (1961)
de Jack Clayton

Argumento: William Archibald e Truman Capote
Prémios: Nomeado para prémio BAFTA em 1962, na categoria 'Melhor Filme Britânico'.
Género: Terror / Mistério
Cor: Preto & Branco.
Duração: 100 Minutos.

Ver filme (YouTube) |
Ver Ficha (IMDB)

SINOPSE
Na Inglaterra do século 19 é atribuída, à reprimida e solteirona governanta Miss Giddens (Deborah Kerr), a tutela de Miles (Martin Stephens) e Flora (Pamela Franklin), duas pequenas crianças, pelo seu tio (Michael Redrave), que estão a viver numa grande casa de campo isolada de tudo e asolada pela tragédia. Miss Giddens começa a suspeitar que as duas crianças, impecavelmente bem comportadas, escondem um segredo sombrio. Na tentativa de resolver o mistério, a governanta alarmada fica convencida que as crianças são peões num enredo terrível do além-mundo.


PORQUE DEVE VER ESTE FILME
Baseado na história de Henry James 'Turn of the screw', o filme retrata o mistério inglês clássico, adornado por Deborah Kerr, a bonita governanta, e por duas crianças com comportamentos sinistros. O título do livro deve-se a um comentário que a governanta da história faz em relação aos esforços para 'salvar' as crianças. Quanto ao título do filme, chama-se assim pois é a maneira como a governanta vê as crianças. O filme é aberto a interpretações, ou seja, não existe uma maneira apenas de interpretar a história, sendo possível tanto uma explicação sobrenatural como uma explicação racional. À medida que a história avança vão sendo descortinadas histórias paralelas da família das crianças que certamente abrirão novas perspectivas sobre o seu comportamento e da governanta.

O filme inspirou a obra de Alejandro Amenábar The Others (2001), com Nicole Kidman no papel principal. Flora, a rapariguinha do filme entoa um cântico que faz lembrar aquele que Samara canta (sim, a atraente miúda do The Ring).

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Pelo seu sorriso!

Descobertas (fonte: Linguagem Corporal, de Allan e Barbara Pease, Bizâncio)
  • O neurologista Henri Rubenstein descobriu que um minuto de riso franco proporciona até quarenta e cinco minutos de relaxação subsequente.
  • O Professor William Fry, da Universidade de Stanford, afirmou que cem gargalhadas proporcionam ao nosso corpo um exercício aeróbico igual a uma sessão de dez minutos numa máquina de remo.
  • Richard Davidson, professor de Psicologia e Psiquiatria na Universidade de Wisconsin, Madison, fez um estudo em que mostrava filmes cómicos a um grupo de participantes e, sempre que estes sorriam, uma zona no hemisfério cerebral esquerdo ('zona feliz') acendia-se intensamente.
  • Arnie Cann, professor de Psicologia na Universidade da Carolina do Norte, descobriu que o humor exerce um impacto positivo na neutralização do stresse. Cann conduziu uma experiência com pessoas que apresentavam sinais precoces de depressão. Dois dos grupos viram vídeos ao longo de um período de três semanas. O grupo que viu vídeos de comédia apresentou melhorias mais pronunciadas nos seus sintomas do que o grupo de controlo, que assistiu a vídeos não humorísticos.
  • Robert Provine descobriu que era para cima de trinta vezes mais provável ocorrer riso em participantes num evento social do que num contexto solitário. O riso, descobriu ele, tem menos a ver com anedotas e historietas cómicas, e mais com a construção de relacionamentos. Este investigador chegou à conclusão que apenas 15% do nosso riso tem a ver com anedotas.
  • Daniel Goleman afirma num dos seus livros que os estados emocionais de duas pessoas diferentes tendem a convergir para um estado de equilíbrio: é por isso que o riso é contagiante, assim como a tristeza (embora, com surpresa minha, os estados emocionais alegres sejam mais fáceis de transmitir que os restantes!).
Boas gargalhadas,
Filipe

terça-feira, 28 de julho de 2009

Joana Duarte no Algarve


Fui encontrar a actriz Joana Duarte no Algarve. Deu para fazer uma curta, muito curta entrevista.

Aviso: Problemas técnicos temporários na reprodução de ficheiros áudio originais obrigarão o blogue a cessar a sua actividade galhofeira por enquanto. Esta entrevista pode ser ouvida aqui.


terça-feira, 9 de junho de 2009

Banda: Borderline Insane

Foto por: Débora Galrinho

Os Borderline Insane vêm de Telheiras, mas as suas influências vêm dos Estados Unidos, do Punk. Nas palavras do vocalista, André Prim, o estilo mistura o Punk com o Pop e, como bónus, com a comédia. E o elemento comédia, bem patente nas letras das músicas, traduz-se na boa disposição dos concertos de Borderline Insane. A banda é composta por quatro elementos: o supra-referido Prim na voz e guitarra, Tomás a acompanhar noutra guitarra, Renato no baixo e, por fim, Ricardo na bateria.

A gravação do primeiro EP (Extended Play, um conjunto de músicas que é demasiado curto para ser considerado um álbum e demasiado longa para ser considerado um single) está aí e a maquete que vai servir de base para essa gravação foi gravada aqui nos estúdios do Tio Filipe. Fez-se uma entrevista, tiraram-se fotografias, fez-se vídeos, enfim, uma reportagem completa e, por acaso, até houve tempo para gravar a dita maquete.

O EP vai ser composto pelas seguintes músicas:

1. Worlds Apart (3:38)
2. Carjacked by my Girlfriend Sue (3:35)
3. The Girl Of My Life (3:49)
4. What makes you think I'm Alright (2:53)

nota: os tempos são meramente indicativos e não significam a duração real da faixa

Sem mais delongas, fiquem com a entrevista (com música dos Borderline Insane):


domingo, 7 de junho de 2009

Banda-desenhada? Pixton.

O nome é Pixton e a ideia é fresca e original. Para os amantes de artes gráficas, banda-desenhada, para os criativos, para os tempos ociosos eis que chega um website em que o utilizador pode construír as suas próprias tiras, armar-se em Bill Waterman para os amigos, e partilhar as suas obras com o mundo. Ou só com a mãe talvez. A visitar.


quinta-feira, 4 de junho de 2009

Perguntas

1- Haverá preservativo para o Adamastor?
2 - Porque é que abreviatura é uma palavra tão grande?
3- E se não existissem situações hipotéticas?
4 - Quem nasceu primeiro: o ovo da páscoa ou o coelho da páscoa?
5 - Porque é que separado se escreve tudo junto e tudo junto se escreve separado?
6 - Qual a ideia de esterilizar uma agulha a um condenado que vai receber a injecção letal?
7 - Porque é que as bailarinas andam sempre em pontas dos pés? Não era mais fácil contratar raparigas mais altas?
8 - Como pode o Pato Donald ter sobrinhos se não tem irmãos?
9 - Onde está o Wally?

10 - Qual a outra palavra para sinónimo?